segunda-feira, 22 de setembro de 2014

Paulo Coelho - Guerreiros da Luz


Toda vez que uma espada sai da bainha, precisa ser usada. Pode servir para abrir um caminho, ajudar alguém, ou afastar o perigo - mas uma espada é caprichosa, e não gosta de ver sua lâmina exposta sem razão. Por isso, um guerreiro jamais faz ameaças. Ele pode atacar, defender-se, ou fugir; qualquer uma destas atitudes faz parte do combate. O que não faz parte do combate é desperdiçar a força de um golpe, falando sobre ele. Um guerreiro está sempre atento aos movimentos de sua espada. Mas não pode esquecer que a espada também presta atenção aos seus movimentos. 
Ela não foi feita para ser usada com a boca. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário