sábado, 6 de setembro de 2014

Paulo Coelho - Guerreiros da Luz


Epílogo
Já era noite quando ela acabou de falar. Os dois ficaram olhando a lua que nascia.
“Muitas coisas do que me disse se contradizem entre si”, disse ele.
“Cada guerreiro saberá usar a estratégia certa, no momento em que precisa”, respondeu a mulher.
Ela levantou-se
“Adeus”, disse. “Você sabia que os sinos no fundo do mar não eram uma lenda; mas só foi capaz de escutá-los quando percebeu que o vento, as gaivotas, o barulho das folhas de palmeira, tudo aquilo era parte do badalar dos sinos”.
“Da mesma maneira, o guerreiro da luz sabe que tudo a sua volta - suas vitórias, suas derrotas, seu entusiasmo e seu desânimo - faz parte do seu Bom Combate. E usa o instrumento que está ao seu alcance, para viver sua Lenda Pessoal”.
“Quem é você?” ele perguntou.
Mas a mulher já se afastava, caminhando sobre as ondas do mar.
-Paulo Coelho-